Somente Cristo! Somente a Bíblia!

"Fiz uma aliança com Deus: que ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer, tanto para esta vida quanto para o que há de vir." - Martinho Lutero
Carregando...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Colossenses 2:16 - A Análise (Parte II)


Continuação do estudo sobre a sentença proferida pelo Apóstolo Paulo  aos Cristãos:
Portanto, ninguém vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados,” (Col. 2:16)
(Para quem chegou atrasado a primeira parte está aqui:)
A única solenidade anual com título de shabbath - sábado:
Ao lermos as passagens onde falam dos feriados das festas anuais dos judeus, é interessante comentar que existem diferenças entre os feriados das festas e o sábado.
Todos os versos que falam desses feriados, mostram que naqueles dias especiais (da festa), não se podiam realizar trabalhos ou obras, mas com exceções; ao contrário do dia de sábado, onde nenhuma obra podia ser feita. Observe que, em todos os versos sobre os feriados, os tais  sábados cerimoniais”está especificado:
“...nenhuma obra servil fareis”, enquanto que para o sábado, é dito que “nenhuma obra fareis”. E o único dia de feriado onde é dito “nenhuma obra fareis” como no sábado, é o dia da expiação. 
É repetido 2 vezes( Lev 23:28e31) que nenhuma obra poderia ser feita, igual ao sábado semanal...
A diferença das expressões: 
Obra e Obra servil.
A explicação está  em Êxodo 12:15-16; que fala do 1º e do 7º dia da festa dos pães asmos, os quais eram feriados. Nenhuma obra se faria nesses 2 dias, com exceção do que se diz respeito ao comer; isso poderia fazer.  
Ou seja: carregar água, catar lenha, lavar vasilhames, cozinhar, acender fogo, etc, podia ser feito; ao contrário do sábado, no qual essas e quaisquer outras obras eram totalmente proibidas.
Por esse motivo, no original hebraico, nos versos referentes aos feriados festivos anuais, é dito que, nesses dias (e nem são todos) haveria descanso solene (shabbâthon), mas esses dias não eram chamados de sábado (shabbath);  a única solenidade  fixa, o único feriado anual chamado de sábado, onde a palavra hebraica (shabbath) aparece, é para o dia da expiação.
Este dia é chamado de sábado de descanso solene - shabbath shabbâthon. Ou seja, o dia da expiação era, por assim dizer, o único sábado das solenidades, das cerimônias, com proibições rigorosas iguais ao semanal.

Não podemos negar que nessas solenidades, havia dias diferentes no tocante a fazer obras e convocações; e que o dia da expiação foi chamado de sábado, mas também não há como negar que todos são, ou estão incluídos nas Festas.
Visualizando as interpretações -
Observem a interpretação ADVENTISTA*:

DIAS DE FESTA
(ANUAL)
LUA NOVA
(MENSAL)

SÁBADOS
(ANUAL?)

05 dias (apenas o meio da solenidade) da festa dos pães asmos (incompleta?)

Todo mês

Primeiro dia de festa pães asmos.

???





Último dia de festa pães asmos.

???


Pentecostes.

???



Ano novo
(ou trombetas)

???


Dia da expiação.

 05 dias (o meio da solenidade) da festa dos Tabernáculos.  (incompleta?)                                   


Primeiro dia festa tabernáculos.

???


Último dia festa tabernáculos.


* Notem que nessa interpretação adventista, a seqüência vai contra a seqüência Bíblica mostrada. Ao invés de apresentar: anual, mensal, semanal ou:  semanal, mensal, anual, ela mostra: anual, mensal, anual.
Além disso, separa 05 dias das festas como sendo dias de festa e coloca 02 dias da mesma festa como sendo sábados cerimoniais”, sendo que  a Bíblia  nunca disse que tais dias estivessem separados dos dias dessas solenidades. Vejam como o 1º e o último dia das festas maiores, ficaram de fora das festas, deixando essas incompletas.
Portanto, quando Paulo fala de “dias de festa”, e “sábados”, todos nós temos que entender que esses “sábados” eram os mesmos que já estavam dentro das festas???
Agora visualize a interpretação mais coerente com os dados da Bíblia:
DIAS DE FESTA
(ANUAL)

LUA NOVA
(MENSAL)

SÁBADOS
(SEMANAL)

 Festa pães asmos. (Completa)

Todo mês

Toda semana

Pentecostes.



Ano novo (ou trombetas)



Dia da expiação.



Festa tabernáculos. (Completa).




 Visualizem... Onde está a complicação?  Sem comentários...
ausência da palavra “sábados” e a presença da palavra “festas”.
Agora amigo leitor, observe:
“ portanto ninguém vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, que são sombras de coisas futuras...” (sábados não citados)
E se Paulo tivesse escrito Cl 2:16 sem a expressão :“ou sábados ” conforme acima? Então queria dizer que os sábados cerimoniais ainda estariam em vigor?  


Se Paulo não citasse “os sábados”, teríamos então o 1º dia de festa e o último em vigor, mas os dias “do meio” abolidos? É isso?
E tornamos a perguntar: Imaginem também neste caso acima, com a ausência da palavra “sábados”; Como ficariam as Solenidades de apenas um dia?  Se eram “dias de Festa”, estariam abolidas... Mas com a palavra  “sábados”, não aparecendo...
Estariam em vigor? Afinal,  seriam abolidas ou não?


Será que os adventistas nesse caso, não iriam dizer que tais sábados estavam incluídos na expressão: “dia de festa” ?
Vejam agora o caso de Esdras 3:4-5, por exemplo, onde relata:
E celebraram a festa dos tabernáculos como está escrito, e ofereceram holocaustos diários segundo o número ordenado para cada dia, e em seguida o holocausto contínuo, e os das luas novas e de todas as festas fixas do Senhor, como também os de qualquer que fazia oferta voluntária ao Senhor”.

O que devemos entender então nesta citação? Que as “festas” aqui, se referiam então apenas do segundo ao penúltimo dia de festa, ou seja, somente o “meio” da festa, é isso?
Será então que nesse caso, os antigos NÃO ofereceram ofertas no primeiro dia e nem no último? (Porque eram os tais “sábados cerimoniais”). Pois afinal, a palavra “sábados” não apareceu, não é?
E como se entende essa escrita no tocante às festas de 01 dia? Nada foi ofertado no Pentecostes? No Ano novo? No dia da expiação?
Ou será que tais feriados já não estão na expressão “festas fixas”?
E será que os ADS são coerentes? Sempre quando aparece a expressão “festas”, ou “dias de festa” nas passagens Bíblicas, eles entendem que se tratava do “meio das festas” excluindo então o primeiro dia e o último

Ou essa regrinha de doutrina vale apenas para Cl. 2:16 ???
Já que a doutrina adventista fez esse desmembramento, afirmando que as expressões: “sábados” eram “os cerimoniais”, separados dos  “dias de festa”; vem a pergunta: O pentecostes, o Ano novo, o dia da expiação, eram afinal,  “sábados cerimoniais”, ou eram  “dias de festa”?
A Bíblia mostra que aqueles dias, aqueles feriados diferentes, faziam parte das Solenidades. Portanto, não haveria razão para Paulo citar a palavra “sábados”. 
Na Bíblia, nós encontramos:
- 141 passagens sobre sábado: 86 no AT, 55 no NT.
- 135 em referência ao sábado - sétimo dia da semana.
- Apenas 4 delas se referem ao sábado da terra, sete anos (Lev. 25:4, 26:34, 26:43, 2ª Cr 36:21)
- Apenas 2 se referem ao dia da expiação (Lev 16:31 e lev 23:32)
- A relação das solenidades e das festas fixas em Lev. 23
- O primeiro e o último dia (festa 07dias) classificados como dias das festas (Lev.23).
- Todas aquelas seqüências sobre as festas, lua nova e sábados.
- O dia do Ano novo (trombetas) era dia de Festa (Neemias 8).
- O último dia da festa das barracas, era um dia de Festa (Jõao 7).
- A lua nova junto com o sábado e este é o semanal em Amós 8:5.
- A lua nova junto com o sábado e este é o semanal em 2Reis 4:23.
- A lua nova junto com o sábado e este é o semanal em Isaías 66:23.
- O sábado, a lua nova e as festas, sendo este novamente, o semanal em Ez 46:1-11.
- O sábado, a lua nova, as festas, sendo este também, o sábado semanal - Isaías 1:13-14.
Mas quando lemos, Cl 2:16, todos nós leitores, temos que entender que os “dias de Festa” eram os dias do meio - do 2º ao 6º dia das festas de 07 dias - e os “sábados” ali citados,  eram o 1º e o último dia dessas festas e também das festas de 01 dia:
Eram somente “sábados cerimoniais” e não sábados semanais?!?!


Misericórdia Senhor!! Que confusão essa interpretação dos adventistas faz!!!

O que aparentemente os ASD não percebem (ou não querem perceber); é que aqueles dias, como o primeiro e o último dia das festas; faziam parte de um “corpo”, uma festividade solene; uma coisa não era separada da outra; e quando o Apóstolo Paulo afirma:

Portanto, ninguém vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa...
Na expressão “dia de festa” ; ele já está incluindo os tais “sábados cerimoniais”.
Não há porque fazer todo esse “malabarismo mental”; como a doutrina adventista exige, pois é uma questão de pura lógica e evidência histórica Bíblica:
Paulo cita as festas - São as solenidades anuais.
Paulo cita a Lua nova - É a festa de todo início de mês.




Paulo cita os sábados - É o sétimo dia da semana! Não há porque complicar.
Para concluir, qualquer leigo que ler verá que:
- Em Marcos 7:21-22, temos relacionados 13 pecados. Jesus não citou a profanação do sábado.
- Em Romanos 1:29-32, aparecem 20 pecados, nenhum deles é a violação do sábado.
- Em Gálatas 5:19-21, a lista é de 15 pecados; e nada sobre sábado.
- Em 2º Timóteo 3:1-4 é uma lista de 18 pecados, e novamente a profanação do sábado ficou de fora.
Sendo algo “tão importante”, que “implica em salvação eterna...”, “tinha um anel duplo de luz...”, é o “selo de Deus...”, “a grande questão decisiva...”, a “linha de separação entre os leais e os transgressores...” como afirmou a Sra. White...

Porque a guarda do sábado não foi afirmada e nem orientada em todo Evangelho e nem nas cartas?

Porque nem ao menos a profanação do sábado é citada como pecado, como acontece com diversos outros, que são citados?  

Não é estranho, se é algo tão importante???
O que os nossos amigos adventistas não compreendem (ou não querem), é a mensagem clara e nítida que Paulo apresenta nesses versos; ou seja, que ninguém deve ser julgado por aquilo que come ou bebe, ou por causa desse ou daquele dia.



Infelizmente, a maioria suprema dos ASD faz isso...  
Observem como esses versos na Bíblia NTLH da SBB (Sociedade Bíblica do Brasil) se mostram exatamente como um alerta contra a doutrina adventista e outras similares:
Portanto; que ninguém faça para vocês leis sobre o que devem comer ou beber, ou sobre os dias santos e a Festa da Lua Nova, e o sábado. Tudo isso é apenas uma sombra daquilo que virá; a realidade é Cristo”. (Cl 2:16-17)
Neste caso - mais uma vez - A Bíblia aponta para um lado... E a doutrina adventista aponta para outro.
Cabe a você, amigo leitor: Analisar, decidir e escolher...
E que Deus tenha Misericórdia de todos nós. 
Décio – um Aprendiz de Cristão.


Nota: 
Um trecho deste texto foi baseado no artigo: “Colossenses 2:16-17, um calcanhar de Aquiles para os adventistas”. do site: CACP.
Extraído do blog Ex-Adventistas.com

Nenhum comentário: