Somente Cristo! Somente a Bíblia!

"Fiz uma aliança com Deus: que ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer, tanto para esta vida quanto para o que há de vir." - Martinho Lutero
Carregando...

domingo, 2 de outubro de 2011

A HISTÓRIA DA FESTA DAS LUZES HANUKKAH


DE DANIEL ATÉ JESUS CRISTO
TEXTO TRADUZIDO E ADAPTADO POR Eloy Arraes Vargas
 
A festa do Hanukkah (Festa das Luzes)  é uma tradição comemorada a mais de 2000 anos pelos Judeus. O novo testamento refere-se a essa festa, e mais importante ainda, cálculos feitos com base bíblica nos mostram que Jesus Cristo teria sido concebido  durante as festas do Hanukkah.

Lamentavelmente, vários grupos religiosos procuram ocultar dos seus membros  a existência dessa festa, a qual só vem causar curiosidade a cristãos quando eles entram em contato com a comunidade Judaica e encontram-na comemorando essa festa  de forma muito semelhante com a comemoração do natal cristão.
Estudemos essa festa.

Em  168 AC., Antíoco Epiphanes, confiando no panteão de deuses gregos, decretou o fim da religião judaica. Antíoco passou a destruir as sinagogas e massacrar os judeus que não se submetiam a nova religião, Ele não suspeitava que um pequeno grupo de judeus que confiavam somente no Deus de Abraão, Isaac e Jacob, iria humilha-lo completamente.
Antíoco pensou que havia resolvido o “problema judaico.” Suas tropas haviam nivelado os muros de Jerusalém, e ele ergueu um grande forte chamado ACRA, na área do templo para uso das suas tropas gregas.

Antíoco Epiphanes acreditava que havia apagado inteiramente a religião judaica. Ele declarou que a Torah, que era a constituição Judaica, estava inteiramente anulada e sem valor. Ele proibiu a observância dos costumes religiosos Judeus, em especial a guarda do sábado semanal, a circuncisão, e as leis de saúde. Por outro lado ele forçou o povo a adotar a religião estatal Grega.

FORÇANDO A NOVA RELIGIÃO

Os judeus foram forçados a sacrificar aos deuses gregos. Para obriga-los a seguir a religião grega ele fez sacrifícios de animais impuros, particularmente porcos, no altar. Oficiais gregos foram mandados através do império para forçar rigidamente a nova religião. Qualquer resistência era punida com a morte. As sinagogas foram destruídas, Os rolos dos livros sagrados foram profanados e o povo foi massacrado aos milhares.

Para coroar essas calamidades, o Templo de Jerusalém foi re-dedicado ao deus grego ZEUS. A estatua de Zeus foi colocada dentro do templo. Porcos foram abatidos no altar. Essa foi a horrível “Abominação que causou a desolação que foi referida no livro de Daniel.

Lamentavelmente o povo cristão fica repetindo a frase “Abominação da desolação” sem sequer saber o significado dessas duas palavras.

É muito fácil procurar no dicionário Aurélio o significado dessas palavras :-

Abominar = Sentir horror a; detestar; aborrecer.

Desolar =  Devastar, arruinar, assolar, Tornar triste, melancólico, ao extremo; afligir, desgraçar.

Não há porque especular sobre palavras tão simples !!

Daniel 11: 31,32 – Dele sairão forças que profanarão o santuário, a fortaleza nossa, e tirarão o sacrifício diário, estabelecendo a abominação desoladora. Aos violadores da aliança, ele perverterá com lisonjas, mas o povo que conhece o seu Deus se tornará forte e ativo.

Os que escaparam a ira de Antíoco fugiram para esconderijos nas costas do Mar Morto, na selva de Judéia e nas cavernas das montanhas. Eles levaram com eles cópias da Torah e a profecia de Daniel. Os líderes do êxodo eram conhecidos como Chasidim, "os piedosos". Eles estavam preparados para morrer pela  fé, e muitos morreram.

Um comandante das tropas de Antíoco ergueu um altar pagão em uma pequena cidade a nordeste de Jerusalém. O povo foi chamado para segui-lo e sacrificar um porco no altar afim de demonstrar sua lealdade a Antíoco.

Um velho sacerdote,de nome Matatias, foi chamado para dar o exemplo e para ser o primeiro a sacrificar. Ele se recusou. Então um judeu colaborador dos gregos aproximou-se do altar para sacrificar um porco. Matatias se enraiveceu e matou o Judeu apostata e o comandante das tropas. Matatias e seus cinco filhos destruíram o altar pagão e fugiram para as montanhas ao redor de Jerusalém.

A REPERCUSÃO DA REVOLTA DE MATATIAS.

As novas sobre a rebelião de Matatias se espalharam rapidamente. Muitos que estavam temerosos responderam quando Matatias e seus cinco filhos deram seu grito de guerra. (I macabeus 2:27)

No princípio foi uma guerra de guerrilha. Mais tarde muitos dos seguidores da verdade e da justiça se uniram na selva com os filhos de Matatias. As notícias chegaram aos agentes do rei e às forças que estavam em Jerusalém, os soldados  procuraram o acampamento dos Judeus fiéis e os prenderam num  ataque feito num dia de sábado, em seguida disseram:

“Façam o que o rei lhes mandou e suas vidas serão salvas.” os judeus fiéis responderam: “Nós não sairemos e não atenderemos a ordem do rei e não quebraremos o sábado.”

Os soldados aceleraram para os atacar. E os Judeus não reagiram em  resposta a eles; os judeus não lançaram nem uma pedra nem bloquearam os esconderijos, disseram os judeus, "Deixemos  tudo e morramos inocentes. Nós clamamos ao  céu e terra como testemunhas que você nos destrói de forma ilegítima."

Os soldados atacaram durante o Sábado, e os judeus morreram com suas esposas e seus filhos; milhares morreram. ( I macabeus 2:29-38)

Matatias decidiu que deixar os gregos massacrá-los no Sábado era errado. Ele decidiu que a partir daquela data os judeus poderiam se defender no dia de Sábado. Esta decisão reforçou a luta. Antíoco logo percebeu que ele estava com uma violenta rebelião em suas mãos.

Os judeus foram forçados a sacrificar aos deuses gregos. In order to compel them to follow the Greek religion, he made them sacrifice unclean animals, particularly pigs, on the pagan altars. , A fim de compelilos a seguir a religião grega, ele fez sacrifícios de animais impuros, particularmente suínos, sobre os altares pagãos. Greek officials were sent throughout the entire nation to rigidly enforce the "new" religion. Autoridades gregas foram enviados por toda a nação inteira para fazer cumprir rigidamente a "nova" religião.

Matatias, era um velho homem e morreu um ano após destruir o altar pagão. Quando morreu ele apontou seu filho Judá, o qual foi chamado Macabeu, como comandante em chefe. Foi uma sábia escolha, pois Judas humilhou Antíoco Epiphanes.

 * Alguns estudiosos explicam que o nome Macabeu é um acróstico que consiste na primeiras sílabas de seu grito de guerra, "Mi-ko-moch ba-eilem?", Que significa "Quem é como Tu, ó Senhor?" Others derive his name from Makkebet, the Hebrew word for hammer. Outros derivam o seu nome de Makkebet, a palavra hebraica para martelo.


Inicialmente Judas Macabeu e seus homens fizeram ataques esporádicos contra cidades desguarnecidas. Mas gradualmente, quando suas tropas se fortaleceram, ele começou a atacar postos de guarda das forças sírias - gregas.

Os comandantes sírios dispunham de batalhões formados por soldados sírios e por Judeus helenizados (que aceitaram a cultura grega)  Muitas vezes parecia que os judeus seriam derrotados, mas a cada vez, antes da batalha os Judeus Jejuavam e Oravam. O SENHOR os atendeu e deu a vitória aos Judeus.

O LIVRO DE DANIEL – UMA LINHA DO TEMPO
.
Eles Leram o livro de Daniel e naquele livro O SENHOR  mostrou-lhes quanto tempo iria decorrer até que o templo fosse retirado das mãos dos pagãos.

"Até quando durará a visão do sacrifício diário  e da transgressão assoladora, visão na qual  é entregue o santuário e o exercito afim de serem pisados? 'Ele me disse: Até 2300 tardes e manhãs; e o santuário será purificado.” (Dan. 8:13, 14).

A  pergunta  foi “Até quando?”  e a resposta foi “Não muito ”; Deus foi fiel em sua promessa.

O templo foi purificado e reconsagrado dentro do tempo estabelecido na promessa contada desde o dia em que Antíoco Epiphanes iniciou a perseguição contra os Judeus.

O Prof. H. Graetz, um dos principais historiadores judeus,  escreveu sobre essa profecia o seguinte:

“O livro de Daniel com suas profecias místicas gerava grande interesse. A escrita em forma apocalíptica deu a cada linha um significado especial e refletia as condições da época, isso causava grande atração. Além disso, esclareceu o problema das calamidades que estavam sofrendo e mostrou o objeto das perseguições que eram por um lado para destruir o pecado e por outro para enobrecer os fiéis. Era evidente que o período de aflição tinha sido determinado desde o princípio e que sua duração também tinha  um significado místico. Os reinos mundanos desapareceriam e no final dos tempos dariam lugar ao Reino de Deus e os que tinham morrido ou tinham sido assassinados durante as perseguições despertariam para a vida eterna. “H Graetz, História dos Judeus, Vol I R.466” (versão livre do tradutor).

Nunca antes na história militar tantos foram derrotados por tão poucos. Antíoco entendeu que tinha uma grande rebelião em suas mãos a qual ele precisava suprimir rapidamente. Ele nomeou o seu general mais capaz, Lysias, para acabar com qualquer vestígio de Judaísmo. Lysias preparou um exercito de elite e estava tão confiante na sua vitória que anunciou antecipadamente o preço que ele cobraria pelos escravos judeus que ele iria capturar!
 
Judas e seus homens juntaram-se em Mizpá onde centenas de anos antes Samuel chamou o povo de Israel ao arrependimento (1 Sam. 7:5). Lá eles oraram e Deus respondeu as suas preces. Aquela noite o brilhante general Lysias decidiu dividir suas tropas.  Ele enviou um contingente de cavalaria e infantaria  para fazer um ataque de surpresa contra as forças judaicas pela manhã. Mas naquela noite Judas e seus homens desfizeram o acampamento e pela manhã seguinte derrotaram o exercito sírio..

Começou a marcha para Jerusalém. Com hinos de louvor em seus lábios, o exercito Macabeu entrou em Jerusalém, a qual tinha sido profanada 3 anos antes. Os soldados puderam então preparar a tarefa da purificação do templo.

Judas e seus irmãos disseram: “Agora que nossos inimigos estão derrotados vamos purificar o santuário e re - dedicá-lo”. (1 Mac. 4:36). Eles removeram todos os vestígios do paganismo e construíram um novo altar. No dia 25 de Kislev (usualmente em dezembro),  3 anos depois que a abominação da desolação foi introduzida no templo houve a nova dedicação. Eles celebraram a dedicação do templo por 8 dias.

Esta é a origem da festa da Hanukkah. Cerca de dois séculos depois, Jesus estava celebrando essa festa em Jerusalém.  (Evangelho de João 10:22,23).

UMA BELA TRADIÇÃO

É uma história fascinante, mas o maior milagre é que mais uma vez Deus preservou seu povo para o cumprimento da promessa feita para Abraâo. Que todos os povos  da terra seriam abençoados  através dele, (Genesis 12:3).

O leitor Adventista do Sétimo Dia notará que o próprio Jesus observou  a festa de Hanukah (Banquete de Dedicação) João 10:22 e também deve notar que Ellen White nunca fez um comentário sobre este verso, POR QUE não??

Isto é outra parte da decepção que os Adventistas do Sétimo Dia causam.

Por que Ellen G. White não quis reconhecer que a purificação do Santuário estava no passado?

 A razão é simples, se ela reconhecesse isso  estaria destruindo a "doutrina do Santuário" que ela defendia  e poderia arranhar a influência de profetisa que ela exercia sobre a Igreja Adventista do Sétimo Dia.

Todo final de ano os Judeus observam as comemorações de Hanukah, e ao fazerem isso estão contestando a interpretação deturpada dos Adventistas do Sétimo Dia sobre Daniel 8:14 que pretendem aplicar esse texto a um evento imaginário no qual Jesus começaria a limpar o Santuário em 1844 e iniciaria um “Juízo investigativo” da vida dos santos.

Nesse aspecto a teologia adventista não é o evangelho do novo testamento.

Se você ainda está envolvido por esse engano é sua responsabilidade procurar descobrir a real verdade. Dados históricos estão sendo descobertos a cada dia e livros sérios sobre o período histórico dos gregos, até o ano 64 a.C. e depois, estão à disposição dos pesquisadores em bibliotecas públicas e em bibliotecas particulares. Muitos autores Adventistas do Sétimo Dia procuram fazer as mais mirabolantes ginásticas interpretativas para ocultar os fatos históricos documentados. Lembre-se que Jesus nos disse “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará.”

Texto traduzido e adaptado por Eloy Arraes Vargas com base em texto em Inglês de Robert K. Sanders


Fontes:

Nenhum comentário: