Somente Cristo! Somente a Bíblia!

"Fiz uma aliança com Deus: que ele não me mande visões, nem sonhos, nem mesmo anjos. Estou satisfeito com o dom das Escrituras Sagradas, que me dão instrução abundante e tudo o que preciso conhecer, tanto para esta vida quanto para o que há de vir." - Martinho Lutero
Carregando...

quarta-feira, 28 de setembro de 2011

ADVENTISMO: UM DOS PRIMEIROS GRANDES ERROS I - OBRA DE DEUS x PALAVRA DE DEUS



Para um bom entendimento deste artigo, o leitor deve ter conhecimento do movimento de William Miller, que deu origem ao adventismo e a iasd.
Falando do movimento de William (Guilherme) Miller, Ellen White escreveu:
Sem a pregação de um tempo definido para a vinda de Cristo, a obra designada por Deus não teria sido cumprida." (primeiros escritos pg-246) Confira em http://www.ellenwhitebooks.com/
Essa frase da sra White é uma obra-prima do disparate...
Primeiro que Jesus declara que nem ele mesmo sabia o dia de seu retorno (Mat. 24:36 - Mar.13:32), mas só o Pai; e depois, antes de subir ao Céu em Atos 1:7, Jesus disse que não havia cabimento em saber os tempos ou épocas que o Pai reservou para si.

Ou seja, o retorno de Jesus, que nem mesmo Ele sabe quando, é segredo exclusivo de Deus-Pai e é contra a sua palavra pregar tempo definido para o retorno de Cristo. Essa citação de E. White é totalmente confusa e contraditória com a Bíblia.
Raciocinem amigos leitores: imaginem que vocês estão vivendo no século XIX. Imaginem, sendo leitores e estudantes da Bíblia, sabendo que nela está escrito que: ninguém sabe o dia nem a hora do retorno de Cristo; que os tempos e épocas que o Pai reservou para si, só Ele tem conhecimento...
...Ainda assim, vocês achariam certo seguir um movimento que tinha como mensagem central; a marcação de tal data?
Lembro que Ellen White, (considerando que ela fosse uma profetisa verdadeira) durante o movimento, era uma pessoa comum. Sua suposta primeira visão foi após o grande desapontamento. Ou seja, até ali, ela não era “profetisa”, nem “mensageira”.
Então imagine... O Amigo leitor lá; sem nenhum profeta ou profetisa para te dizer se é certo ou errado; e a Bíblia te dizendo o que diz! Tendo conhecimento dos Ensinamentos Bíblicos, você ainda assim seguiria o tal movimento do Sr Miller? Ou seguiria as escrituras?
Analise. E veja: se as Escrituras dizem que ninguém sabe, (o próprio Jesus disse), e se pessoas repetiam essas frases Bíblicas para os Milleritas, e ainda assim, eles insistiram, é porque eles preferiram acreditar num homem (Miller), do que na Bíblia. Se aquelas pessoas seguissem a Bíblia, não haveria movimento, não haveria desapontamento, e não haveria pessoas daquele movimento que fundaram a i.a.s.d. - A iasd, seria então, o certo que nasceu do errado??
Sejamos sensatos:
- Ora, se alguém saísse hoje por aí, dizendo que Jesus vai voltar em certa data, ou depois disto ou aquilo, por exemplo: no ano de 2012 (hipoteticamente falando); criando um grande movimento de seguidores (como fez Miller no século XIX), você seguiria esse alguém?

Lógico que não, e citaria a Bíblia, onde se diz que daquele Dia ninguém sabe, e que Jesus voltará como um ladrão, ou seja, chegará de repente e nem mesmo o próprio cristo sabe o dia, só o pai. É isso mesmo...
As perguntas que não querem calar:
-Então por que a sra White e outros seguiram Miller? Por que naquele caso, se podia e devia fazer tal coisa?
Será que a Bíblia do século XIX, era diferente? Por acaso naquela época podia desobedecer às escrituras?
A sra White sempre defendeu o falso profeta sr Miller com declarações como essas:
“Anjos de Deus repetidamente visitavam aquele escolhido, para guiar seu espírito a abrir à sua compreensão profecias...” “Deus encaminhou o seu servo escolhido, que, com clareza e no poder do espírito santo, desvendou as profecias... e outras partes da Bíblia.” “anjos de Deus acompanhavam G. Miller em sua missão.” (Primeiros escritos)
Agora, onde ela mais exaltou Miller foi nessa declaração, confiram vocês mesmos:
Guilherme Miller possuía grandes dotes intelectuais, disciplinados pela meditação e estudo; e a estes acrescentava a sabedoria do Céu, pondo-se em ligação com a Fonte da sabedoria.”
“Era um homem de verdadeiro valor, que inspirava respeito e estima onde quer que a integridade de caráter e a excelência moral fossem apreciadas.”
“Unindo a verdadeira bondade de coração à humildade cristã e ao poder do domínio próprio, era atento e afável para com todos, pronto para ouvir as opiniões de outrem e pesar seus argumentos.”
“Sem paixão ou excitação, aferia todas as teorias e doutrinas pela Palavra de Deus; e seu raciocínio sadio e o profundo conhecimento das Escrituras habilitavam-no a refutar o erro e desmascarar a falsidade.” (Cristo em seu santuário pg 61).
Observem: Ela disse que Miller aferia (conferia) todas as teorias e doutrinas pela palavra de deus... Será? E a Palavra de Deus advertindo para não fazer tal movimento de marcação de data? Parece que esse homem conferiu todas as doutrinas e teorias pela Palavra de Deus, mas “esqueceu” de conferir a sua própria teoria ou doutrina!
Depois do desapontamento em 1844, pelo menos o sr Miller foi sincero, admitindo o erro e voltando à sua igreja batista.
Ele disse: “Sobre o passado de minha vida pública, eu francamente reconheço meu desapontamento... Nós esperávamos a vinda pessoal de Cristo para aquela época, e, agora, argumentar que não estávamos enganados, é desonesto. Nós nunca deveríamos ficar envergonhados por confessar nossos erros.”
Não tenho confiança em nenhuma das novas teorias que surgiram fora do movimento, especialmente de que Cristo veio como Noivo, de que a porta da graça fechou, de que a sétima trombeta soou então, ou de que houve o cumprimento da profecia em algum sentido.
(História da mensagem do advento pg 410, 412- por *Matilda Ericsson Andross). (grifos meus).
* (Matilda E. Andross nasceu em 10 fev. 1880 – faleceu em 09 fev. 1957. Adventista , Secretária - Departamento de Escola Sabatina).
Face as afirmações do Sr Miller acima, questiona-se:
- Por que agora, a Sra white não seguiu Miller? Não era ele quem tinha “sabedoria do Céu”, “raciocínio sadio”, “profundo conhecimento das escrituras”, que “refutavam erro” e “desmascaravam a falsidade”? Onde esta o “super-Miller” agora?
- Vejam: O Sr Miller admitiu o erro, mas neste ponto Ellen White não o seguiu. Depois, a sra White passa a narrar em seus livros, os erros de interpretação de Miller...
- Notem como daí, ela muda o discurso. Observem, o próprio Miller, o criador do movimento, afirmando que foi um erro, e voltando para sua igreja batista. Olhem só! Parece que depois de tudo o que Miller fez de “correto”, os “anjos” o abandonaram e ele voltou para uma igreja “filha da grande prostituta” (conforme a própria EWG afirma). A mais profunda e vergonhosa incoerência...
Ela fez, e depois condenou: Aqueles pastores que se opunham a um tempo definido para volta de Cristo, a Sra. White os chamou de falsos pastores (primeiros escritos – pg 234), e quem citou a frase Bíblica: “ninguém sabe o dia nem a hora”, era hipócrita ou zombador (idem pg 233).
Ou seja: quem seguiu Miller, estava certo, e quem seguiu a Bíblia, estava errado?
Mas, mais tarde, ela mesmo declara:
Não nos devemos absorver com especulações relativas aos tempos e estações que Deus não revelou. Jesus mandou que os discípulos "vigiassem", mas não por um tempo determinado. Seus seguidores devem estar na situação de quem espera as ordens do seu comandante; devem vigiar, esperar, orar e trabalhar à medida que se aproxima o tempo da vinda do Senhor; mas ninguém poderá predizer justamente quando chegará esse tempo, porque "daquele dia e hora ninguém sabe". Mat. 24:36. Não podereis dizer que Ele virá daqui a um ano, ou dois, ou cinco anos, nem deveis postergar a Sua vinda com declarar que não se dará antes de dez ou vinte anos. ... Não nos é dado saber o tempo definido, nem do derramamento do Espírito Santo, nem da vinda de Cristo”. (Review and Herald, 22 de março de 1892 - Evangelismo pg 221)
Isto é simplesmente incrível:
Ela condenou um movimento de marcação de datas, usando passagens Bíblicas que lhe foram ditas no passado, quando ela seguiu Miller. Depois ela adverte contra, aquilo que ela mesma apoiou; sendo que na Bíblia isso já estava proibido pelo próprio Jesus!
Quando ela seguiu Miller, desobedecendo as palavras de Jesus, então estava certa? Só depois, ficou errado seguir Miller? Então naquele tempo ou situação, a Palavra de Deus não tinha validade? Será que Miller, a Sra. White e outros ganharam uma autorização especial vinda direta de Deus-Pai, para poderem passar por cima das palavras do Deus-Filho?
Não há respaldo Bíblico para isso! Isso parece mais um: “faça o que digo, mas não faça o que faço.” Até parece o irmão mais velho furtando a carteira do pai, e dizendo ao caçula: - “nunca faça isso, é errado...” seria cômico, se não fosse deveras trágico.
O grande absurdo:
A sra White disse que para a obra de Deus ser realizada, tinha de haver um movimento de marcação de data:
Sem a pregação de um tempo definido para a vinda de Cristo, a obra designada por Deus não teria sido cumprida."(primeiros escritos pg-246).
Mas isso é totalmente contraditório com as Escrituras! Se Deus dá uma orientação clara:
“ninguém sabe o dia” mas, ao mesmo tempo, “é preciso” um movimento que contrarie essas palavras, para que sua Obra seja realizada...
Então a palavra de Deus caiu por terra! Isso é contraditório, confuso e Deus não é de confusão (1 Cor 14:33).
Desculpem, mas é necessário repetir o absurdo:
Quer dizer que para que a obra de Deus fosse cumprida, era necessário ir contra a palavra de Deus, contrariar e desobedecer a própria palavra de Deus???
Era preciso a pregação de um movimento de marcação de tempo definido para a volta de Cristo, coisa proibida pela própria Bíblia, para que a “obra de Deus” fosse cumprida???
O Impacto:
Talvez o amigo leitor não tenha percebido a gravidade dessas declarações da Sra. white. É como se ela dissesse: “sem desobedecer às palavras de Cristo, a obra de Deus não teria sido cumprida”!
Essa declaração simplesmente denigre e desacredita a pessoa do próprio Jesus; e pior; abre outros precedentes...
...Amanhã aparece um indivíduo alegando visões e dom de profecia, dizendo que certas pessoas devem ser odiadas, que em tal local ou situação não devamos amar uns aos outros! Com o argumento de que é para uma “obra de Deus” ser realizada! Aí aparecem outros e mais outros; afirmando que tem revelações "exclusivas" e "especiais" que ajudaram as pessoas a chegar "mais fácil" à Deus... Ela criou um paradoxo Bíblico!
Amigos leitores, acreditamos nas palavras de Cristo, ou não? Ele disse que suas palavras, seus ensinamentos, suas orientações, suas advertências, eram para ser ouvidas, seguidas e que não passariam...
E agora? Devemos então alegar (hipoteticamente falando): “Lamento Sr Jesus, mas algumas de suas palavras passaram em branco, (digo, em White) pois mesmo o Sr alertando não ter cabimento saber os tempos e épocas exclusivas de Deus-Pai, como o Dia de sua volta, era preciso um grupo de pessoas ignorarem isso, para que a obra de Deus fosse realizada...” É de ficar pasmo!!!
Jesus também disse para não acreditar em falsos cristos e falsos profetas (Mat.24:23-27); mas então diríamos: “ sentimos muito, Sr Jesus, mas se um grupo de fieis não lhe obedecer e não atentar para essas suas palavras, acreditando em falso cristo ou profeta, não podemos censurá-los, nem desencorajar-los, nem orientar-los, nem criticar-los, nem desacreditar-los, nem mesmo orar para que não façam tal coisa, pois vai que eles estão fazendo o que é preciso para que uma obra de Deus seja realizada...
Este grupo então, poderia estar certo, e seriam obreiros, pois sua ação é necessária para a glória de uma Obra Celestial não? Mas como estariam certos fazendo o que é errado? O errado é o certo, e o certo é o errado? Que confusão. As palavras de Cristo foram pelo ralo...
O feitiço vira contra o feiticeiro:
Ellen White disse que nunca mais haveria um movimento de marcação de datas, e que não nos é dado saber o tempo definido... Mas será que os adventistas podem confiar nisso?
Ora, se as advertências de Cristo na Bíblia deviam ser desobedecidas para que sua obra fosse feita; daqui a pouco aparece um suposto(a) representante de Deus, dizendo que para certa obra de Deus ser realizada, é preciso ignorar esse e outros ensinamentos da Bíblia ou da própria Ellen White...


O que os adventistas farão? Quem seguirão? O que vão ignorar e o que vão obedecer?
Com tal argumento, diversas advertências Bíblicas podem ser “justificadas” e contrariadas; a Bíblia diz: “não faça tal”, mas vem um "representante" de Deus e diz: “foi para a obra de Deus...” Então, em quem acreditar? O que mais pode ser desobedecido ou ignorado nas palavras de Cristo, para que “obras de Deus” sejam realizadas?


Se for assim, o Céu é o limite... Aliás, desse jeito, NEM O CÉU é o limite!
Uma obra de Deus sendo realizada através da invalidez da própria palavra de Deus?!
É Deus mentiroso? Se for assim como os adventistas pregam:

Para que servem nossas Bíblias? Aliás; não fossem os escritos fora dela; leia-se: Que a "profeta" deles (EWG) escreveu supostamente por ordem de Deus - contra o que o próprio Deus ordenou claramente ao contrário na Bíblia...
Jamais nos depararíamos com tamanho disparate.


Que Deus tenha Misericórdia.



Décio – um Aprendiz de Cristão.

Nenhum comentário: